Terça-feira, 13 de Fevereiro de 2007

Entrevista a Maria Teresa Maia Gonzalez

Temos tido algumas dificuldades em encontrar informação acerca da nossa autora, mas temos uma vantagem, conseguimos entrevistá-la. Devido à nossa posição geográfica e a falta de tempo, vimo-nos obrigados a realizar a entrevista telefonicamente.

 

Entrevista:

 

v     Qual foi o livro que marcou a sua adolescência? E a sua vida?    

§         Para além da Bíblia,Cristo Partido”, de Ramón Cué, no qual aprendi a história de Jesus de uma forma diferente. pois sou crente, o livro que mais marcou a minha vida foi “O meu Cristo Partido”.

 

 

v     Como e quando começou o “bichinho” da literatura?

§         Começou desde muito cedo, pois meu pai era um excelente contador de histórias, mas aos 9 anos já escrevia muito bem, aliás adorava escrever, embora nunca tivesse sequer pensado que iria ser escritora.

 

 

v     Como é que decidiu publicar o seu primeiro livro? Qual foi? Onde foi buscar inspiração para o escrever?

§         O meu primeiro livro foi escrito para um concurso literário a nível nacional da Verbo, em 1989, no qual venci o primeiro lugar, este foi escrito em parceria com Maria do Rosário Pedreira, e denominou-se “Clube das chaves”. Pensei numa chave para resolver o problema e lembrei-me do meu amigo Pedro e das suas chaves.

Ø      A titulo de curiosidade, afirmou que a história era verdadeira, pois em pequena teve um amigo, de nome Pedro que tinha realmente uma série de chaves, e sempre achou interessante e enigmático as chaves sem fechadura, e quando surgiu a proposta para o concurso, nem exitou, e começou desde logo a trabalhar a historia.

 

v     Qual foi o livro que mais gostou de escrever?

§         Eu adoro escrever para crianças, mas o livro que mais gostei de escrever foi “A Contemplação da Coroa”, pois retrata uma fase marcante da minha vida, onde descobri muito acerca de violência. É o único que é real, o resto é tudo ficção embora exprima sentimentos e pensamentos meus.

 

 

v     Para que publico gosta mais de escrever?

§         Para todo o tipo, mas gosto muito de escrever para jovens.

 

 

 

v     Acha que os jovens portugueses lêem o suficiente? Porquê? Será que os jovens são merecedores do seu trabalho?

§         Claro que são merecedores do meu trabalho, quando me perguntam se os jovens de hoje em dia lêem muito, respondo sempre que é muito relativo, existem alguns que lêem, e outros que se calhar nunca leram um livro, mas de um modo geral, não vejo o cenário assim tão negro como muita gente o pinta.

 

 

 
v     Sem querermos parecer muito intrometidos podia-nos revelar os projectos que tem na gaveta?
§       Bem, para já eles não estão na gaveta, mas sim no computador, e são:
      Na Verbo “Sempre do teu lado”, na Presença
      “Margarida na lua” e ainda “Aventuras de Colombo”.
 
Vê a nossa entrevista em BD (PPT -770kb)

 

 

 

sinto-me:
publicado por quarto-crescente às 16:57
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

.links

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Entrevista a Maria Teresa...

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags